Cristina Branco
Ai vida

Porque é longa a minha sede
Trago a alma insaciada
Uma voz sem tom nem tempo
Age oculta, p'la calada

Sou a solidão do tempo
Quando o nevoeiro cerra
Sou a estranha flor ao vento
No esquecimento da terra

Num intenso gesto de alma, sou
Esta pena de me achar tão só
Tanto e tão pouco
Ai vida
Ai vida

Porque é longa a minha sede
Busco a fonte desejada
Uma voz sem tom nem tempo
Que se oculta em mim, calada

Num intenso gesto de alma, sou
Esta pena de me achar tão só
Tanto e tão pouco
Ai vida
Ai vida

Copyrights

Auteur: ?
Componist: ?
Uitgever: ?

Meer details

Taal: Portugees
Beschikbaar op: Idealist (CD 3/3) - Ideal (2014)

www.muzikum.eu